NOVOS LÍQUIDOS DA MAC – So Me da MAC e procurando dupe

Como contei aqui, a MAC lançou em janeiro na gringa novos batons líquidos. Olha só:

Por sorte eu estava nos EUA e comprei vários (todos!) praticamente em tempo real. Tudo em nome do jornalismo bloguístico…Eeee desculpa mara rsrs! Mas sim, se não fosse pelo blog JAMAIS compraria todos, até porque eu já sabia só de bater o olho que eu já tinha similares (inclusive na minha coleção rs).

Como disse anteriormente, assim que bati o olho achei vários tons similares a cores desenvolvidas por mim (algumas já lançadas e outras no forno!) , por isso tratei de fazer aquela investigação básica e plena da vida. Passei uns 2 dias revirando minhas coisas em busca de possíveis dupes das minhas duas coleções, e também de outras marcas/linhas.

Ao todo são 12 cores novas (a verde não está na foto porque eu não tenho nada similar mesmo, então nem rolou investigação). Vou fazer um post pra cada batom focando inicialmente os tons neutros, que são os que vocês estão com mais curiosidade de saber similares, tô certa ou tô errada?! Rsrsrs.

Resolvi fazer 1 batom por post pra poder facilitar na hora da pesquisa e também na aprovação de dúvidas e comentários, ok? Quero postar pelo menos de 2 a 3 por semana (mais que isso eu teria que mudar o nome do blog pra Pausa para MAC rsrs). Vamo que vamo então, começando com o So Me, MEU FAVORITO!

O So Me é um cor de boca marrom meio malva, fica entre o Mariana da linha BT e o Hermione de PPF. Lindo demais! Na boca fica liso e valoriza demais os lábios, acho que é o batom que mais valorizou a minha boca de todos os da MAC líquidos que já testei.

E falando em batom líquido da MAC, ano passado fiz duas resenhas dos batons líquidos deles, lembram? Leia aqui e aqui. Nos posts minha opinião foi a seguinte: MELHOR APLICADOR DO MUNDO e textura mais ou menos.

Acontece que isso MUDOU, TÁ? Continuo achando o aplicador incrível, mas a textura e o acabamento MELHORARAM MUITO. Os primeiros batons que testei eram bem mais grossos e deixavam a boca pesada, marcando muito as linhas, além de não ficarem opacos, coisa que a gente espera de um batom matte líquido. A durabilidade estava muito boa, mas a textura de fato não me agradou não. Parecia batom em bala derretido. Fui severa na resenha e hoje dou o braço a torcer, porque minha amiga, agora a situação é diferente! Os batons estão finos, secando super rápido, ficando foscos e ainda assim confortáveis nos lábios e durando bem. Posso dizer tranquilamente que hoje é minha textura favorita da batom líquido, superando todas as outras que já foram minhas favoritas (como Gerard, Jeffree e KYLIE).

Claro que, essa nova leva de cores está com tons puxados pro marrom, e o pigmento marrom é o melhor do mundo pra se trabalhar em batom líquido, então pode ser que isso tenha influenciado também. Mas senti uma bela diferença na espessura e acabamento, e acho que isso tem a ver com evolução de fórmula, e não apenas com pigmento.

Enfim, precisava passar pra vocês esse feedback. Afinal sou super sincera, não tinha amado, mas dessa vez SIM: MAC, você ganhou meu coração TAMBÉM nos líquidos.

COMPARATIVOS – A MISSÃO DE ENCONTRAR SIMILARES

Eu tenho MUITOS batons, mas não tenho todos os batom do mundo. Então pode ser que, na sua opinião, tenha faltado algum importante nessa busca de dupes. É importante ressaltar que levei em consideração apenas os tons próximos mesmo, inclusive os próximos apenas na embalagem, mas que descarregando ficam diferentes, tá? Tentei ser o mais precisa possível, e se o batom que você pensou não está aqui de duas uma: ou eu não tenho ou não parece mesmo. Mas na dúvida pode me perguntar, ok? Coloquei 10 cores na comparação (mas na foto acima faltou o décimo kkk, considerem o comparativo abaixo).

1. So Me – MAC
2. Evelyn – futuro lançamento da linha Bruna Tavares – desenvolvi bem antes de ter o So Me, tá? Batons de BT são desenvolvidos 6 meses antes do lançamento, e esse lança em abril mais ou menos.
3. Castanheli – quem disse, berenice?
4. Peep Toe – Mais Vaidosa
5. Marsala – Evelyn Regly Essence di Pozzi
6. Khaleesi – Milla Cabral T.Blogs
7. Mary Stuart – Liz Branquela T.Blogs
8. Hermione líquido – PPF T.Blogs
9. Androgyn – Jeffree Star – o Teddy Bear da Lime Crime é igual por isso não coloquei.
10. Mariana da Linha Bruna Tavares

Nesse comparativo o mais próximo é o Evelyn mesmo por uma maravilhosa coincidência do destino. O Castanheli é da mesma cor porém mais claro, dependendo do tom de pele e boca pode não dar NENHUMA diferença. Aliás, cor de pele e boca fazem isso, as vezes os batons em mim dão uma super diferença entre si, mas em você podem ficar iguais. Mas considerando esse comparativo, temos Evelyn e Castanheli como os mais próximos. O Androgyn passa perto também porém é mais rosado, e o Mariana mais rosado ainda. Hermione passa perto porém é bem mais acinzentado, na boca isso fica mais evidente inclusive.

De textura e acabamento o MAC supera todos, como disse, essa textura nova está maravilinda! O meu Evelyn fica próximo mas demora mais pra secar, por isso deixo o da MAC em primeiro lugar hehe. Sou justa rsrs!

Ufa, enfim começamos nossa saga de resenhas dos novos líquidos da MAC. Acho que estamos em um momento legal porque acredito que quando eles chegarem no Brasil, todas as resenhas e comparações já estarão publicadas por aqui.

Amanhã tem mais inclusive ;)

Os batons líquidos nude metálicos da quem disse, berenice?

A quem disse, berenice? lançou batons líquidos metalizados, pra começar eles resolveram apostar em tons neutros. São eles:

Como de costume, quem disse berenice arrasou! No quesito batom líquido realmente é difícil bater os caras. O batom metalizado deles é apenas MARAVILHOSO. Sério, até agora todos esses tons clarinhos de metalizados que testei eram todos meio chatinhos de aplicar, ou muito fino como os da Dailus que resenhei aqui, ou muito grossos como os da Kylie que resenhei aqui.

Geralmente os batons escuros metálicos se comportam melhor que os claros, e foi isso que senti na maioria das marcas. Porém nessa linha da quem disse berenice todos se comportam de forma idêntica, o que mostra pra mim o enorme cuidado da marca ao desenvolver cada um dos tons.

Na fabricação o mais comum é ter uma fórmula única e aplicar a mesma em todos os batons mudando apenas a cor, por isso temos variações dentro da mesma marca, porque cada pigmento se comporta de um jeito. Já reparou nisso? Você ama o vermelho de tal marca, mas detesta o nude! Isso porque a fórmula do batom é a mesma, mas o pigmento vermelho se comporta melhor que o nude. Enfim, tudo isso pra explicar pra vocês que a quem disse provavelmente pensou em cada cor individualmente, para que cada uma entregasse 100% de performance. ISSO SE CHAMA: equipe mara de desenvolvimento. Eu que trabalho com desenvolvimento sei o quão difícil é trabalhar com cores diferentes em uma mesma fórmula. ENTÃO GALERA QUE SE DESENVOLVEU ESSES BATONS: PALMAS PRA VOCÊS!

Sobre os batons eles seguem o mesmo estilo dos outros batons da quem disse, fórmula fina, de fácil aplicação (pode aplicar de qualquer jeito que cobre sem manchar!) e com boa durabilidade, do tipo que não craquela (pelo menos nos meus lábios). Achei a fórmula dos metálicos ainda mais fácil de aplicar, sério, não mancha NADA. Os tons tem aquele metalizado mais pro brilho cristalino, mas é um metalizado completo, não é um batom com partículas de brilho, é um batom líquido cintilante/perolado. Enfim, só tenho elogios. Vamos as cores:

NUDELUZ

O Nudeluz poderia chamar rosaluz rsrs, em mim ficou bem rosinha com aquele fundinho ”pele”. Fofo!

COBRELUZ

O Cobreluz é meu favorito, ele possui um tom de ouro rosa com um fundo mais marrom. Ah que cor linda, queria faz tempo uma dessa.

CORALUZ

O Coraluz é um pêssego nude perolado. Aquele batom que fica deuso em pele bronzeada e negra, sabe? Destaca demais! Cor de saúde. Bem sereia. Ele me lembrou o Heir da KYLIE em uma versão power melhorada, era essa cor que eu esperava que tivesse o HEIR, sabe? Bem parecida com a cor que fica na Kylie, olha só:

Mas na prática o Heir em mim fica assim:

Sem palavras, mil vezes o Coraluz (mas Kylie, sigo te amando rsrs).

MARRONLUZ

O Marronluz é o poderoso da turma. Um marrom com fundo meio vinho, pode ser considerado um dupe do Reing da Kylie e do Teddy da Dose Of Colors.

ONDE COMPRAR?Vende nas lojas das marca (claro!) e também online aqui por R$35,90.

Eu amei muito e já estou ansiosa pras novas cores! E vocês?

Como fazer seu próprio batom líquido matte?

Produzir maquiagens caseiras se tornou uma das pautas mais legais do momento! Resolvi me arriscar tentando fazer o batom líquido matte, fui de primeira na cara e na coragem e registrei tudo pra vocês. Olhei várias receitas e criei uma própria seguindo meu conhecimento de batom e coisas que realmente funcionam na prática, ok? Vem comigo pra eu te mostrar NA REAL o passo a passo!

Pra começar você vai precisar de:

1. Base Matte – peguei uma cor clara porque eu queria fazer um batom nude, mas se quiser um batom mais forte suba o tom da base. Usei a 02 da Tracta.
2. Primer facial daquele tipo que deixa a pele opaca/aveludada. Usei o Blur Matificante da Eudora que é transparente e ótimo porque não altera mais a cor.
3. Blush ou sombra opaca que você topa destruir rsrs. Usei um tester de blush meu da T.blogs reprovado.

A primeira coisa que você vai fazer é destruir o blush/sombra e misturar com um pouco de base e primer. No caso a pessoa aqui é POUCO EXAGERADA, eu resolvi fazer batom pra 2 vidas.

A quantidade é meio a olho, sabe? Eu botei mais base e menos primer (o primer é que matifica e deixa o lábio lisinho, só a base deixaria o efeito meio grosseiro!). Fui misturando até chegar nisso aqui, uma pasta:

Senti a textura meio pastosa demais e por isso resolvi pingar um produto que dissolve. Esse é um produto novo estilo Duraline que desenvolvi pra linha Bruna Tavares, projeto pra 2017, falei dele aqui pra quem ficar curiosa!

Pinguei umas 10 gotinhas e achei que ficou MIL VEZES melhor. Com textura de batom líquido mesmo. Além disso esse produto dá fixação, porque estamos fazendo um batom líquido matte real e não zuera, né minha amiga?! Hehe! O resultado foi esse, parece uma pasta de Toddynho, dá vontade de comer #vaigordinha.

Agora vem a parte mais tensa! Colocar isso dentro de uma embalagem de batom líquido. Pra isso corri pra pia do banheiro e coloquei produto dentro de uma seringa de remédio (Novalgina seu lindo, você nunca mais passará por aqui!).

Tinha tanto produto no pote que consegui encher a seringa e ainda sobrou batom pra toda a pia. SÉRIO! WHY GOD WHY? Eu vou encontrar essa pasta nas minhas unhas e na minha vida até 2017. SE-NHOR que bagunça. Meu marido achou que eu tinha jogado mousse de chocolate pelo banheiro, enfim…Vida que segue, receita que segue!

Com tudo na seringa chegou a parte mais difícil PARTE 2, passar pra embalagem do batom líquido:

Sente o drama, já tem coisa escorrendo porque eu sou muito inteligente e botei essa pasta até o talo da seringa. MANO DO CÉU!

Com a precisão de um pinguim, apertei o produto pra colocar ele dentro do pote de batom líquido. Aliás, pra conseguir esse frasco vazio peguei um tester usado e lavei usando demaquilante bifásico, e isso foi uma outra saga! Mas no geral foi só deixar de molho que deu certo… Mas enfim, voltando…

Fui apertando e o treco entrando e transbordando! No jogo da vida o batom é a Alemanha e eu o Brasil. 7 a 1 fácil! Olha que cena bonita, que cena plena, que cena reality:

Enfim, corri pra pia pra arrumar, limpar, gastei alguns lenços umedecidos limpando a embalagem e voi lá:

Nasceu esse bonitinho mais ordinário batom líquido!

E não é que ele ficou bonito! Textura lisinha, mega ultra power confortável, secagem rápida e esse tom meio Cashmere/Luanda. Aliás, valeu Brasil, tanto trabalho pra criar um batom parecido com um que eu já tenho na gaveta. Masssss, ok vai! Valeu a experiência, exceto por isso:

#RIP tecido sereia!

O que dizer desse batom que eu mal conheço mas que já detesto pakas?

E vocês, já tentaram fazer make em casa? Se deram melhor que eu? Pausa para aplaudir a Kim Rosa Cuca que faz isso com a maior facilidade…porque meu bem, né fácil não! Buscando essa habilidade aí abaixo também: