O mercado de bases nacionais e internacionais

O mercado nacional de bases: o que temos, o que esperar e como podemos melhorar!

Vamos falar sobre bases? Especificamente sobre tabela de cores e quantidades? Certa vez perguntei no meu Instagram se vocês gostavam de saber mais sobre bastidores, a resposta esmagadora foi que sim, e por isso resolvi começar uma espécie de série no blog falando sobre o mercado de maquiagem no Brasil e fora dele também. Vou colocar nos textos muito da minha experiência como jornalista e empresária do ramo há 10 anos, e muito da minha própria vivência como cliente. Espero poder contar com vocês nos comentários complementando ainda mais essa reflexão a cerca do nosso mercado, que está evoluindo muito, mas ainda longe da expectativa de muitas pessoas (especialmente das pessoas que consomem makes importadas!).

Pra começar selecionei o tema base, abaixo fiz uma pesquisa sobre as bases nacionais que estão no mercado hoje, coloquei as tabelas de cores e quero ir atualizando esse post sempre que possível. Confiram as tabelas e depois dela continuamos nosso papo, ok? Vem!

Lista feita em ORDEM ALFABÉTICA!

ADVERSA

1 – Base Líquida Matte (9 cores)

AVON

2 – Base True (18 cores)

3 – Base ColorTrend (5 cores)

@claudinhastoco

BELLE ANGEL

4 – Base Matte (6 cores)

@bellissima.oficial

DALLA MAKEUP

5 – Base Vegana (12 cores)

@jessicamakems

DAILUS

6 – Base Ultra Cobertura Matte (7 cores)

7 – Base Soft (8 cores)

EUDORA

8 – Base Skin Perfection (10 cores)

@claudiaguillenmakeup

9 – Soul Base Ultramatte (8 cores)

10 – Base Cushion Skin Perfect (5 cores)

LACRE 21

11 – Base Líquida Matte (16 cores)

MAIS VAIDOSA

12 – Base Matte (7 cores)

@maria.milaa⠀

MARY KAY

13 – TimeWise (17 cores)

Google Imagens

MAX LOVE

14 – Base Matte Alta Cobertura (6 cores)

@maxloveoficial

15 – Base Oil Free (12 cores)

16 – Base HD Acabamento Natural (12 cores)

17 – Base Vegana (8 cores)

MAYBELLINE

18 – Base FitMe (19 cores)

NATURA

19 – Base Mousse Efeito Pó (8 cores)

20 – Base Líquida Natura Uma (8 cores)

21 – Base Faces (4 cores)

22 – Una Base Matific (18 cores)

O BOTICÁRIO

23 – Intense Base Mate SuperFix (8 cores)

24 – Make B. Base Mate Effect (12 cores)

25 – Make B. Base Cushion (6 cores)

26 – Make B. Base Air Power (6 cores)

27 – Make B. Color Adapt (12 cores)

PAUSA PARA FEMINICES

28 – Base Matte (16 cores)

@velybatons

PAYOT

29 – Base Mate HD (4 cores)

@makesepaparicos

30 – Base Acetinada Lumimat (4 cores)

QUEM DISSE, BERENICE?

31 – Base Supermate (20 cores)

32 – Base Alta Cobertura (12 cores)

@coisasdediva

33 – Base Superfluida (10 cores)

34 – Base Cushion (8 cores)

RK BY KISS

35 – Base Super Matte (12 cores)

36 – Base Super Fixo (12 cores)

RUBY ROSE

37 – Natural Look (14 cores)

@coisasdejessica

38 – Base Matte (10 cores)

@brunnalim

TRACTA

39 – Base Hidratante (6 cores)

@dicasbysandrapinatto

40 – Base Matte (10 cores)

@pinterest

VULT

41 – Base Fluída (8 cores)

42 – Base HD (16 cores)

43 – Base Matte (8 cores)

@jujulianagoes

ZANPHY

44 – Base UAU! (6 cores)

45 – Base Matte HD (6 cores)

í@tenhoumadica

EXTRA – BASES PARA PELE NEGRA – NÃO INCLUÍ NA SOMA E MÉDIA POR SEREM BASES PARA UM NICHO ESPECÍFICO, MAS COMO BANCO DE DADOS É MARAVILHOSO VER A ABRANGÊNCIA DE NOVAS CORES E SUBTONS QUE EM MUITAS TABELAS FICAM DE FORA.

DIVAS BLACK

46 – Base Matte Alta Cobertura (6 cores)

@blogmarisalopes
Google Imagens

ROSA NEGRA

47 – Base Líquida (5 cores)

@sintase_zen
@rosanegrarosa

ZANPHY

48 – Base Pérola Negra (4 cores)

@sandraportomakeup

Somando a tabela de cores das 45 linhas completas citadas nesse post temos o total de 449. 449 dividido por 45 = 9,97. Ou seja, analisando essas tabelas temos como conclusão que o mercado nacional hoje abraça tabelas de bases com uma média de 9/10 cores.

Incluí também marcas como Avon, Maybelline e Mary Kay, porque apesar de serem marcas internacionais tem um preço compatível ao mercado nacional. São marcas mais populares digamos assim! Tem algumas marcas que fabricam na China como a Ruby Rose, mas que são populares no Brasil então coloquei no post tb, ok?

MÉDIA DE CORES DE BASE DO MERCADO NACIONAL = 10 CORES

Ou seja, quem está abaixo de 10 está abaixo da média e quem está acima de 10, acima da média. CERTO? Considerando esse número vemos uma discrepância até gritante com o mercado internacional, que hoje debuta facilmente bases com 20/30/40/50 e até 60 cores.

E porque o mercado nacional não pula para tantas cores? Conversando com muita gente pra tentar entender isso me deparei com 2 ‘’problemas’’ essenciais.

  1. Culturalmente a base ainda não é o item mais consumido pela brasileira, que ainda compra muito mais batom que base. Pra gente que ama make é até difícil pensar nisso, né? Mas a gringa (especialmente dos EUA) nessa questão de uso de make está muito a frente mesmo, elas usam mais, compram mais, e claro, a economia do Brasil está atrás de muito países.
  2. Poucas marcas têm espaço próprio pra venda. E quanto maior o número de SKUS (produtos) maior deve ser o espaço pra elas nas lojas. Agora pensa em uma loja com várias marcas, a dificuldade aumenta e MUITO. Por isso é normal ver marcas de varejos apostando em linhas com menos de 10 bases, ou começando com 6 e irem aumentando, porque com o sucesso o lojista ABRE mais espaço e a marca investe com a certeza de ver seu produto em loja, afinal é uma via de MÃO DUPLA entre marca e lojista. Lá fora o tamanho das lojas dedicadas para maquiagem são maiores, mesmo em farmácias temos espaços GIGANTES dedicados só para make, isso amplia as possibilidades, fato é que no Brasil os espaços, no geral, são menores para esse nicho de mercado.

Espaço para beleza em uma famosa rede de farmácia americana.

Na prática é difícil para o consumidor final visualizar esse fato, e eu confesso que não conseguia entender isso de espaço muito bem, passei a entender com a linha Bruna Tavares. Hoje toda vez que vou lançar algum novo produto (ou mais cores de algum produto que já existe), é necessário um longo trabalho da parte comercial junto aos lojistas, pra averiguar se os mesmos têm disponibilidade de espaço, além de interesse. Por isso é normal vocês me verem lançando produtos e eles demorarem pra ir para as lojas. Um dos motivos é com certeza esse, FALTA ESPAÇO. Porque precisa de espaço pra mim e pra mais dezenas de outras marcas.

A minha linha de 14 corretivos, por exemplo, até hoje não foi absorvida pelo mercado, emplacamos muito bem as primeiras 7 cores, mas as outras 7 ficaram em um LIMBO enorme entre a fábrica e a compra final, isso porque as pessoas não encontram na maioria das lojas. Resultado: o mercado enxerga que apenas as primeiras cores vendem, mas como saber disso se as outras 7 nem tiveram essa ‘’chance’’? A coisa funciona assim!

Base da Morphe – 60 cores! Uau!

É claro que esse espaço é conquistado dia após dia, em várias lojas eu comecei timidamente e hoje já tenho displays maiores, e mesmo assim é complicado, porque quando se tem o display lança-se mais coisa, e depois de lançado cadê o espaço? Existe um planejamento, mas mesmo com planejamento é complicado e nem toda loja absorve. E isso é sempre um drama enfrentado por todas as marcas, pode acreditar. E como disse anteriormente, nem tudo é absorvido, e se não é absorvido não vai pra frente por melhor que seja a aceitação ‘’online’’. As marcas precisam do espaço físico, por isso muitas vezes garantem linhas menores porque sabem que serão absorvidas por completo.

Já repararam que Às vezes, em muitas lojas, você encontra bem menos cores do que a marca tem disponível? Isso acontece porque o lojista que define o que ele quer colocar na loja, considerando o espaço que ele tem e o que ele acha que vai vender mais. E isso do ‘’que vai vender mais’’ sempre é algo muito estrutural, nesse campo rola uma estagnação, sabe? Em BT a gente tenta ao máximo promover a compra do pack completo, mas sei que isso nem sempre é levado à risca porque tem lojas que se incomodam demais e acabam boicotando a marca. Mas a venda do pack completo é um dos caminhos mais usados pelas marcas. Mas um caminho nem sempre possível, principalmente com linhas grandes.

Essa enxugada acontece mesmo em lojas com muito interesse e entendimento de mercado, como é o caso da SEPHORA. No Brasil o espaço físico dela é MUITO MENOR que o espaço que ela tem lá fora. Eu sempre fico MARAVILHADAAAAA em como as lojas gringas da SEPHORA são gigantes. Olha isso:

A Sephora de LAS VEGAS é um palácio de tão grande!

No display de BT na SEPHORA vocês podem ver isso na prática, eu tenho mais de 40 batons em linha, e na loja acho que tem umas 15 cores para provar e comprar. Interesse tem e MUITO, mas falta espaço! Tanto é que que online vocês encontram a linha completinha.

Agora se essa enxugada de portfólio acontece até na SEPHORA onde tenho display próprio, imagina no resto? E acontece com todas as marcas, inclusive com marcas importadas que tem muito mais visibilidade e faturamento. A maioria desembarca por aqui com portfólios menores que os que tem na gringa, e colocam o resto aos poucos (e isso quando colocam!). Agora imagina em outras lojas que as vezes até disputam espaço com outros produtos como roupas, acessórios, como é o caso de Renner, Riachuelo etc. Nesse caso a questão espaço fica ainda mais complicada e disputada.

No meu display da SEPHORA não tinha espaço para a coleção Girassol, eles improvisaram e colocaram em um totem na frente da loja. MUITO AMOR! Esse é um recurso muito utilizado em SEPHORAS em todo o mundo.

Basicamente o mercado nacional absorve menos, muitooo menos que o mercado internacional, especialmente quando falamos de varejo. E isso tem a ver com espaço, lojas especializadas e claro, economia e a própria cultura de compra da população.

Mas Bruna, e quem tem loja própria? Primeiro que pra ter loja própria com apenas UMA MARCA é coisa pra poucos, pois é necessário portfólio grande e muitoooo investimento.

Aqui no Brasil é o grupo Boticário (que detém as marcas: O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, The Beauty Box, e mais recentemente a Vult, que foi comprada pelo grupo no ano passado) que tem a melhor rede de distruição própria com lojas espalhadas por todo país da quem disse, berenice? e O Boticário. Mas notem que o faturamento da empresa é BILIONÁRIO, em 2018 estima-se que o faturamento fechou na casa dos 13 bilhões de reais – fonte NESSE LINK AQUI. Um valor equiparado a grandes e importantes marcas internacionais.

Por isso provavelmente que vemos a quem disse, Berenice? com uma linha de bases de 20 cores (a maior do Brasil pelo que pesquisei, mas me corrijam se eu estiver errada!), todavia também possui outras linhas com ainda 8 cores. Agora pensa comigo, se o maior grupo de beleza do Brasil aposta em no máximo 20 cores, o que será do resto?

A maior linha de bases do Brasil!

Provavelmente vão permanecer com tabelas menores comparadas ao mercado internacional, mas crescendo lentamente, e o importante é isso: não parar de crescer.

MAS E AGORA?
Acho que o fundamental aqui é cobrar de TODAS AS MARCAS de forma igualitária esse crescimento, e linhas que aos menos se mantenham na média ou acima dela. E acima de tudo cobrar um equilíbrio. Quer um exemplo gringo bem interessante de se observar?

A Benefit lançou lá fora (e agora já chegou no Brasil também) a base Hello Happy, a base possui 12 cores, um número MUITO ABAIXO da média internacional, mas acima da média nacional. Olha a tabela:

Uma linha ‘’pequena’’ como essa lá fora tinha tudo pra dar polêmica, mas não deu! Pelo menos não em grandes proporções, como foi o caso da base da Beauty Blender, que lançou 40 bases e mesmo assim se envolveu em polêmicas, boicotes e muitos reviews negativos. Veja a tabela:

Mas qual a diferença? SIMPLES E VÍSIVEL! A tabela de cores. As poucas 12 cores da Benefit estão MUITO mais equilibradas que as 40 cores da Beauty Blender, e cobrar esse equilíbrio é plausível e possível. E esse é o cenário mais realista que temos hoje.

Uma tabela equilibrada é o que vai encorajar o mercado a mudar, ou a pelo menos tentar, porque hoje (olhem a tabelas que deixei acima) vivemos um certo ciclo vicioso onde bases de pele clara e média ocupam o maior espaço, deixando em segundo plano as de pele negra e também, em alguns casos, as claríssimas. E porque isso é um ciclo vicioso? Porque as pessoas vão comprar as bases que estiverem disponíveis para elas nas lojas, e essas seguirão no topo de vendas. O resultado disso é uma dura e lamentável estagnação.

A famosa tabela da Fenty, que mudou o mercado internacional pra sempre! A GENTE AMA <3

Quando o mercado passar a equilibrar essa tabela, mesmo que não dê para aumentar o número em si de bases, o mercado (fábrica, marcas e varejo) vai de fato evoluir da forma correta.

E não adianta só uma marca fazer, e sim todas, dessa forma o mercado todo se mexe e o varejo idem. Todo mundo se adapta junto! O varejo, o mercado, as indústrias, a marca e automaticamente o consumidor. Essa é a forma mais rápida de realmente ver o mercado evoluindo, é praticamente uma força-tarefa!

Por isso tem que ‘’fiscalizar’’ todas as marcas, só assim todo mundo ACORDA JUNTO e faz realmente uma revolução. Só assim o VAREJO abre a mente e passa também a colocar as tabelas completas, claro que aqui o problema espaço continua sendo uma dificuldade, mas esse espaço talvez aumente afnal teremos mais pessoas comprando…Com mais interesse, temos mais vendas e automaticamente mais espaço nas lojas para maquiagem. Além de mais expansão de lojas como a SEPHORA pelo Brasil, e quem sabe até outras lojas especializadas em beleza se interessem em vir pra cá, imagina que sonho! Estão acompanhando meu raciocínio?

A Riley Rose é uma loja multimarcas de beleza prima da FOREVER 21. Um sonho!

Elucidar vocês com o conhecimento que eu tenho (e que está longe de ser completo) é o que eu posso e devo fazer, e isso quem fala agora é a Bruna jornalista, que veio antes da Bruna empresária e blogueira.

Agora uma coisa que eu acho muito importante (mesmo!) é cobrar o mercado nacional de forma realista. Porque amiga, a gente quer e a gente tem como grande referência a Fenty (fato!), mas não adianta comparar nenhuma marca nacional com ela, e nem é por causa da Rihanna em si que é o poder mesmo em pessoa, a Fenty Beauty (isoladamente como marca) mesmo lá fora está em outro patamar, isso porque ela é uma marca própria da SEPHORA. Opa como assim? Calma que eu te explico!

Fenty Beauty, todo mundo ama e deseja. VEM LOGO PRO BRASIL SUA LINDA!

A Fenty Beauty é uma marca do grupo Louis Vuitton, que é o grupo dono do conglomerado SEPHORA. Ué mas a marca não é da Rihanna? Olha gente eu obviamente não sei qual é o TIPO de contrato que a Rihanna tem com o grupo LVMH (rsrsrs, queria!). O que sei está nessa página do grupo. Lá eles colocam que a Fenty foi criada pela RihannaLEIA AQUI! Porém podemos ler no descritivo da marca que o diretor da Fenty é o David Suliteanu.

Ou seja, o que eu sei é que apesar da Riri ser a fundadora, o rosto e acredito que a direção criativa da Fenty, a marca não é só dela, e sim de um grupo poderosérrimo. Grupo esse que colocou de cara a Fenty Beauty com display gigante em todas as lojas da SEPHORA logo no lançamento, enquanto que marcas como a Huda Beauty até hoje pleiteiam espaço em MUITAS LOJAS do grupo.

A Fenty está hoje em mais de 1600 pontos de vendas espalhados por países como USA, Canada, México, França, Espanha, Dinamarca, Suécia, Tailândia, Malásia, Austrália, Singapura e Oriente Médio (UAE, Bahrain, Qatar, Kuwait).

E quando vem pro BRASIL? Até o dia da publicação dessa postagem ainda não existe uma data próxima divulgada para esse esperado acontecimento. E porque ela não vem pro Brasil logo? Devem existir vários motivos comerciais realmente relevantes para essa ‘’demora’’.  Isso porque ao meu ver a Rihanna ama o Brasil e o Brasil ama ela, é venda na certa, mas com certeza existem estudos e estratégias do grupo que avaliam o mercado nacional, e que ainda não entendem que ele esteja pronto para o recebimento da Fenty, os motivos podem ser inúmeros…Mas Fenty VENHA LOGO, porque o Brasil te espera! E confesso que TODA VEZ que faço reunião com a SEPHORA faço questão de falar: ‘’E A FENTY GENTE? RSRS’’. Não custa, néam? Hehe!

E Bruna, você acha que a Fenty vindo pro Brasil o mercado nacional ficaria mais atento? Olha eu ESPERO QUE SIM, mas de verdade não sei. Isso porque já temos aqui marcas internacionais com excelentes tabelas. Dior Backstage tem 40 cores, MAC tem 59 cores (uau!) agora na Studio Fix, Too Faced tem 24 cores (mas já está trazendo o portfólio completo), Kat Von D 30 cores e assim por diante… Ou seja, tabelas muito boas já temos no Brasil, mas ainda em marcas internacionais.

Ah, e pra quem tem curiosidade, o grupo Louis Vuitton possui várias marcas. Do segmento de beleza são essas abaixo além do grupo Sephora:

Mas voltando a falar da Fenty, o case dela lá fora é mega interessante de observar (eu amo observar esse tipo de movimento das marcas internacionais). Como contei anteriormente, pela marca ser do grupo ela logo no lançamento teve display para seu extenso portfólio de 40 bases (que agora são 50!).

E isso a Fenty conseguiu por ser a Rihanna, lógico né mores rs, e por ser uma marca do grupo que é dono da SEPHORA. Foi um interesse mútuo! Uma jogada de mestre!

MUSA RIHANNA COM SEU DISPLAY PODEROSSÉRIMO da Fenty na SEPHORA!

A Huda Beauty, como contei pra vocês anteriormente, apesar de ser a fodástica Huda Beauty, começou a ter display completo na SEPHORA (exemplo de Orlando, ok?) acho que só ano passado (e tenho quase certeza que ela também deu exclusividade para a SEPHORA porque nunca acho a marca em outras lojas).

Lembro que em 2015 e 2016 ia atrás da marca na loja e encontrava no máximo alguns cílios escondidinhos no caixa e alguns batons, e em 2017 passei a encontrar as palettes e depois as mini paletinhas, que ficavam sempre no caixa ou em algum canto da loja. Antes disso SÓ ONLINE!

Com o sucesso e procura da marca, ela foi aos poucos ganhando cada vez mais espaço, até culminar em seu auge ganhando mega display completo (com todas as bases) em muitas lojas.

Display grandão da Huda Beauty na SEPHORA! Queremos em todas as lojas, tá? Já pode colocar rs!

Dei esse exemplo da Huda para reforçar pra vocês o quanto o espaço é algo precioso. Se lá fora é assim, imagina aqui no Brasil? Multiplica isso por 10. Se foi demorado pra Huda Beauty que é claramente um MEGA CASE DE SUCESSO NA GRINGA, imagina pro resto? Tenso =/

Outro exemplo interessante de observar é o da Kylie Cosmetics, outra empresa bilionária que eu nem preciso dizer o quanto é procurada, né? Ela fechou com a ULTA, uma multimarca meio que ‘’concorrente’’ da SEPHORA. Mas pensa que ela começou na ULTA com o portfólio completo? JAMAIS! Começou apenas com os batons e glosses, com os famosos lip kits.

Ainda não tem vários produtos como os corretivos, pós, iluminadores, blushes… As paletas de sombra só encontrei alguns modelos na ULTA de Los Angeles. Essas coisas devem entrar em um segundo momento, e acredito que bases a KYLIE só lance quando tiver um espaço físico dos bons para que as pessoas provem etc e tal.

Base em loja online não vira sucesso como base em loja física, hoje consigo compreender porque a KYLIE ainda não se arriscou nessa área, imagino que essa questão de espaço físico influencie muito, além de outros fatores obviamente…

E claro que estou aqui tentando analisar o mercado mediante o que eu vejo e pesquiso, mas podem existir outras estratégias por trás dessa entrada cautelosa dos produtos da KYLIE na ULTA, mas o fator espaço com certeza influi, tanto é que ela tem uma espécie de estante separada dos displays completos de outras marcas, bem com cara de improviso mesmo, todavia tenho certeza de que quando abrir um bom espaço a KYLIE COSMETICS vai ter um display completo como o da TARTE por exemplo:

Mais uma prova do quanto o espaço é algo muito precioso, e conquistado normalmente aos poucos pelas marcas, MESMO AS GIGANTES como Huda e Kylie. Por isso o caso Fenty é tão impactante, porque de cara ela entrou no mercado com muito portfólio e ainda em todas as SEPHORAS COM DISPLAY COMPLETO, ficando muito acima de Huda e Kylie. Agora se não dá pra comparar Fenty nem com as marcas internacionais que estão páreo a páreo com ela em faturamento e visibilidade, imagina com marcas nacionais? Na prática é um tipo de comparativo que não alerta de fato o mercado nacional, isso porque simplesmente está anos luz de distância de uma realidade existente, até porque a Fenty nem está no Brasil, e mesmo se estivesse, ela é a Fenty Beauty, a marca fundada pela Rihanna do grupo dono da SEPHORA. APENAS SOBERANA TÁ QUERIDA RSRS! Amo, admiro, quero no Brasil logo obrigada, de nadaaaa!

Pra quem estiver afim de ir a fundo nessa história, comece a entender e conversar com o seu lojista favorito sobre o sistema de mercado e suas preferências, acho que é interessante perguntar/sondar se ele colocaria portfólios maiores, se ele tem espaço etc… Espaço em loja online sempre tem (lógico), mas na prática uma marca de maquiagem com produtos de pele gira mesmo é em loja física (porque é um tipo de produto que o consumidor quer testar!), por isso entender o mercado no ponto final de venda é fundamental para qualquer chance de mudança.

Espero mesmo que esse post reflexão tenha sido útil para vocês e para todas as pessoas do mercado que aqui chegarem.

Fiquem à vontade para complementarem nos comentários com sua próprias reflexões, ideias e visões que isso só vai enriquecer mais a postagem. E citem também linhas de base nacionais que esqueci de colocar nessa postagem, ok?

Gostaram do post? Ele trouxe alguma info que foi novidade pra vocês? Me deixem saber =) Cada dia que passa estudo mais e mais o mercado COMO UM TODO, nacional e internacional. E vejo cada vez mais a importância de levar para vocês o que aprendo nessas andanças na vida, acho que elucidar o público do mercado é essencial para o crescimento do mesmo.