Grandes Nomes do Mundo da Beleza: Shu Uemura

Olá, meus amores! Como vocês estão?

Senti tanta falta de escrever novos capítulos do Grandes Nomes do Mundo da Beleza. Prometo que não vou deixar mais a série em um hiato tão longo.

E para matar as saudades, decidi escrever um perfil sobre o icônico maquiador Shu Uemura

Shu Uemura nasceu em 19 de julho de 1928, em Tokyo, Japão. Ele era o herdeiro de uma tradicional família de empresários e banqueiros.

Desde a adolescência, ele sonhava em se tornar um ator. Porém, ao final da Segunda Guerra Mundial, o jovem Uemura foi diagnosticado com tuberculose e ficou de cama por cinco anos.

A doença deixou o corpo de Uemura frágil. O jovem japonês passou o longo período de recuperação pensando em uma carreira artística que não exigisse uma compleição forte.

Logo após estar curado, Uemura se inscreveu em um curso de design de moda. Mas ele percebeu que sua verdadeira vocação estava nos pincéis de maquiagem.

Uemura então ingressou na Academia de Beleza de Tokyo. Ele era o único aluno homem em uma sala de 130 estudantes.

Em 1957, o filme A Rosa do Oriente começou a ser rodado no Japão. O maquiador da produção foi até a Academia de Beleza de Tokyo em busca de um assistente que falasse inglês e fosse homem. E assim a carreira internacional de Shu Uemura começava.

Após a realização de A Rosa do Oriente, o artista decidiu se mudar para os Estados Unidos, a fim de trabalhar nos filmes de Hollywood.

O primeiro grande trabalho na carreira de Uemura veio com o filme Minha Doce Gueixa. O maquiador chefe da produção ficou doente e precisou ser substituído peloassistente japonês.

E assim, Shu Uemura foi encarregado de transformar a atriz Shirley MacLaine em uma verdeira gueixa, com maquiagem e traços asiáticos.

Uemura utilizou próteses e outros acessórios especiais para criar os traços asiáticos em Shirley. A transformação da atriz ficou tão perfeita, que ele era constantemente aplaudido por todos da produção.

Com esse trabalho, Shu começou a maquiar celebridades como Marilyn Monroe, Lucille Ball, Edward G. Robinson e Frank Sinatra.

O artista japonês ficou encarregado de fazer as maquiagens de Sinatra no longa Os Bravos Morrem Lutando.

Sinatra ficou encantado com o trabalho de Uemura. O cantor presenteou o maquiador em seu aniversário com uma maleta de maquiagem. O item foi especialmente gravado com a frase “Shu, Shu Baby”.

A frase fazia referência a canção “Sho Sho Baby”, muito popular na época.

Essa maleta foi um dos presentes prediletos de Shu. Ele a guardou a maleta com carinho ao longo de sua vida.

Em meados dos anos 60, Shu Uemura decidiu voltar ao Japão para ensinar suas experiências aos futuros maquiadores. Naquele ano ele fundou o Instituto de Maquiagem Shu Uemura.

E em 1967, o artista japonês decidiu lançar sua própria marca de cosméticos, inicialmente chamada Japan Makeup Inc. Em 1983 o nome da empresa seria oficialmente mudado para Shu Uemura, como é até os dias de hoje.

O primeiro produto lançado por Shu Uemura foi um cleasing oil, produto que até hoje é um dos best sellers da marca.

Shu Uemura foi o responsável por popularizar o uso do cleansing oil em Hollywood. Atrizes como Elizabeth Taylor e Lucille Ball tornaram-se fãs das técnicas de skincare do artista.

O maquiador sempre foi um grande entusiasta da filosofia de skincare. Ele pregava que a saúde da pele é o aspecto mais importante de uma maquiagem.

Uemura não só trabalhou ativamente no desenvolvimento da indústria de cosméticos, além do treinamento de novos maquiadores, como aliou o mundo da beleza com o da moda.

A Shu Uemura foi a primeira marca a alinhar o lançamento de coleções de make com o mercado fashion. A empresa japonesa lançava suas linhas simultaneamente às semanas de moda internacionais.

No começo dos anos 2000, o icônico maquiador vendeu a marca para a L’oréal. Porém, ele continuou trabalhando na parte criativa da mesma até o seu falecimento, em 2007.

Segundo ele próprio, a venda da Shu Uemura para a L’oréal permitiu que a empresa tivesse alcance internacional.

Assim Shu conseguiu firmar parcerias com grandes celebridades como Madonna e Karl Lagerfeld, além de seus produtos se tornarem desejados por todos ao redor do globo.

Mesmo longe das telonas Uemura continuou influenciando o cinema de Hollywood. Os pincéis da marca foram usados para criar as maquiagens de Memórias de Uma Gueixa.

A aparição mais famosa da marca na sétima arte ocorreu durante o filme O Diabo Veste Prada. Miranda Priestly cita os curvex da marca. O item se tornou desejo absoluto após o lançamento do longa.

Shu Uemura faleceu em 2007, aos 79 anos de idade, devido a uma pneumonia.

O maquiador deixou um legado tanto na indústria asiática de cosméticos quanto no cinema hollywoodiano.

Uemura foi responsável por modernizar a profissão de maquiador no Japão, ao unir os conhecimentos ocidentais com as técnicas clássicas de maquiagem japonesa.

O icônico maquiador também foi muito influente na expansão e modernização dos produtos de skincare e maquiagem. Além disso, Uemura ajudou na crescimento e valorização dos cosméticos asiáticos no Ocidente.

Gostaram do capítulo de hoje? Desde o começo da série eu sonhava com o dia que contaria a história dele por aqui, sabiam?

Qual personalidade deve protagonizar o próximo capítulo? Deixem aqui as suas sugestões.