A culpa é de Vênus por Dona Oncinha

Texto especial para o PPF por Dona Oncinha!

Toda mulher é um pouco louca, digo isso com propriedade afinal, sou uma. Filha de Vênus, vaidosa, perua às vezes, indecisa sempre e em busca de amor eternamente.

Não sou equilibrada, abraço o 8 ou 80 com carinho. Que mal tem nisso? Sou indecisa também, qual vestido? Qual sapato? Qual brinco? Qual bolsa? O cabelo é de camaleoa, o estilo de fases. Eterna Mulher de fases e cheia de luas, que às vezes, nem a astrologia explica.

Sou intensa, extensa. Várias mulheres em uma única. Uma infinidade de sentimentos, pensamentos e batons. Ai as minhas maquiagens. Não vivo por elas, mas vivo com elas. Sou melhor amiga do rímel, bato papo com o blush e batom vermelho pra mim, é pretinho básico. O nude que não ouça, mas de mesmice, já me basta a segunda-feira.

donaocinha-01

Tenho uma certa feição por sapatos, uma prateleira do guarda-roupa cheia de bolsas e o restante de roupas. Sou de cores, estampas, vestidos e saia longas, mini saias certas e camisetas descolas. Brincos, anéis, colares, milhares.

Não tenho maturidade para liquidação. Compro quando quero, e o nunca faço as pazes com a cartão. Sou aquele tipo de mulher que perde a linha da dieta quando aparecem com bolo de chocolate, churros e brigadeiros cheio de amor.

Falando em dieta, e a bunda, tá dura meu amor? Pois é, do céu ao inferno, da academia ao shopping, quero corpinho no lugar comendo todas as coisas mais gostosas do mundo. Só esqueci que Nossa senhora da Dieta não faz milagres.

donaoncinha-02

Me perco, me acho, me presenteio, me olho, me cuido, me sinto, às vezes sinto até muito, outras vezes nem pouco. Menina, muleca, maluca, mulher, mãe, esposa, filha, amiga, irmã, tia, cunhada, conhecida, afilhada. Sou tantas que às vezes até me perco delas e um pouco de mim. Quando me acho corro para o abraço, tão bom ser o nosso porto seguro.

Acredito no amor todo santo dia. Já chorei, já sorri, mas Robertão (Carlos) estava certo, o importante foi que emoções vivi. De babacas à pretendentes bacanas, tive milhares de histórias legais. Já me entreguei e fui devolvida, já me doei e não fui reconhecida. Já amei, já me amaram, já me amarraram também.  Amor, vem cá, vamos conversar. Fazer as pazes e deixar a hora chegar.

Sou tudo, sou todas, sou tantas. É Vênus, se fosse fácil não seria tão divertido ter nascido mulher.  A culpa por tanta maluquez é sua, só sua.

donaoncinha-03

Juliana Manzato, apaixonada por amor, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e do cotidiano textos. Sonhos? Vive deles.

Instagram: @donaoncinha